domingo, 16 de setembro de 2007

Problema de pesquisa

Pesquisadores são seres problemáticos. Se seu projeto não tem um problema, é você que está com um, e dos grandes. Sem problematização, não há pesquisa.

Problema é a questão a ser respondida pelo trabalho. Não é, porém, uma questão simples. Ela já vem polida por uma certa reflexão teórica. É uma questão que já tomou forma em sua mente, derivando de questões teóricas e de sua observação sobre um fenômeno. No nosso caso, derivando da observação sobre um fenômeno do campo da Comunicação e amparando-se em reflexões tanto desta área quanto de áreas que lhe são afins.

Não existem regras para a apresentação do chamado “problema de pesquisa”. Tanto pode ser apresentado como uma pergunta, quanto como uma afirmação. O que importa é que o problema seja bem construído, pois ele é o centro da pesquisa. Sua redação deve ser clara e precisa. Ao ler o problema de pesquisa, o examinador já sabe o que esperar da monografia. E é esta pergunta que o examinador quer ver respondida ao final. Portanto, invista na escritura do problema (bem como na redação dos objetivos). Esses são os guias do avaliador, pois são o eixo da sua pesquisa.

Construir o problema de pesquisa é, geralmente, a parte mais demorada da elaboração de um projeto. Depois que você consegue (finalmente) chegar a uma tema, começam as dúvidas sobre as questões de pesquisa e as problematizações. Não é possível dar uma orientação genérica sobre isso, pois cada caso é realmente um caso, depende do enfoque e do que você está querendo propor. No entanto, os limites do problema de pesquisa devem estar definidos também pela exeqüibilidade, pelo tempo de execução, pelo conhecimento do pesquisador, pelo acesso aos dados de pesquisa, pela relevância da questão e pelo caráter de um trabalho monográfico.


Dica: ao construir o seu projeto de pesquisa, para discutir com seu orientador, você terá um item específico chamado “Problema de Pesquisa”, onde o problema deve estar redigido de forma isolada do resto do texto. A monografia, porém, é uma espécie de “relatório” da sua pesquisa. Portanto, na monografia não cabe ter um item específico, com um título próprio, para identificar o seu problema. Onde ele estará disposto, então? Você terá que narrá-lo na Introdução do trabalho, deixando claro para quem ler qual é a questão que norteia a investigação. A melhor forma ainda é a mais clara e explícita, como: “Meu problema de pesquisa é: ....” ou “O problema de pesquisa que orienta esta monografia é ....”. O mesmo vale para os objetivos (tanto o geral como os específicos), que devem estar explicitados também na Introdução. Se o avaliador tiver clareza sobre o que você pretende, saberá como ler o seu trabalho.

Seja esperto: é você quem dá o tom do seu texto. Guie a leitura, diga o que está fazendo.

4 comentários:

Adriana disse...

Excelente explicação. Me ajudou e muito. Adriana[Janjam]

Cassitos disse...

Olá Marcia! Excelente conteúdo mesmo!
Imaginava este item como 'simples' comparando ao restante da monografia, mas no final tive uma certa dificuldade em elaborar este item.
Com esta orientação já abriu mais a mente... rsrs
vlw!

Anônimo disse...

Obrigado,
Me ajudou muito!

dE tUDo Um pOuCOo. disse...

eu estava perdidinho quando o meu cordenedor me mandou fazer um problema de pesquisa, valeu pelo esclarecimento !!!